Este projeto Ekopuku visa alcançar mais uma etapa da despoluição do rio Tarumã, em Curitiba, mediante o participação ativa do Grupo Escoteiro São Luiz de Gonzaga (GESLG) e das comunidades próximas desse rio. Tem assim um escopo de ecologia e de educação de jovens e adultos.

O futuro do mundo está gravemente comprometido, já que os mecanismos de sua sustentabilidade – os recursos ambientais e até os humanos – estão doentes.

No caso do Brasil – país rico, porém desigual – esta é uma realidade evidente quanto às pessoas. Pesquisa do IPEA (relatório de 2006), aponta mais de 19 milhões delas vivendo em situação de indigência. E a força de sustentação mais vigorosa desses recursos, os jovens, está se perdendo. Dados de mapas da violência apontam alta ocorrência de mortes de jovens, por causas violentas, na faixa de 15 a 24 anos.

Projeto Ekopuku e despoluição dp Rio Tarumã
Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo

Neste contexto, o Escotismo contribui para uma construção social com base em valores promovidos entre crianças e jovens mediante estímulo ao seu desenvolvimento pessoal e social. Pelo método escoteiro, situações de aprendizagem são vivenciadas por seus participantes graças à metodologia muito própria do “aprender fazendo”. O propósito do programa educacional da Associação Educacional São Luiz de Gonzaga (AESLG) – entidade mantenedora do Grupo Escoteiro São Luiz de Gonzaga (GESLG) – é contribuir efetivamente para o desenvolvimento pleno de uma pessoa autônoma, colaboradora, responsável e comprometida com sua vida e com a vida em sociedade. Esse sistema de educação não formal desenvolve na juventude um conjunto de valores que funciona como referencial vida afora, com ênfase também em desenvolvimento sustentável. Em mais de cinqüenta anos de atuação, esse Grupo Escoteiro tem assistido às repercussões dessa experiência no projeto de vida e na vida de meninos e meninas, bem como no futuro da própria sociedade.

Como conseqüência direta desses pressupostos, o envolvimento dos jovens na comunidade, em particular na preservação do patrimônio ambiental, apresenta-se como alternativa educativa útil, necessária, imprescindível ante o cenário global de hoje.

Rio Tarumã - Despoluição pelo projeto Ekopuku - GESLG
Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo

Para tanto, a AESLG está implantando o Programa “Centro Ekopuku de Escotismo e Meio Ambiente”. EKOPUKU significa “vida longa” em tupi antigo. Entre os projetos principais do Centro está o Projeto “Ekopuku-Tarumã”, traduzido do tupi antigo como “VIDA LONGA AO TARUMÔ. O grande e ambicioso propósito desse projeto específico é despoluir o rio Tarumã.

Esse rio – afluente do Atuba, com 3,3 km de extensão entre os bairros Bacacheri e Tarumã, em Curitiba – amarga os padrões de rios metropolitanos: poluído, parcialmente canalizado, parcialmente já em tubos e transformado em valeta de dejetos orgânicos. Sua despoluição, além de resgatar um patrimônio natural, servirá de símbolo dessa possibilidade em áreas urbanas.

Próximas atividades do projeto Ekopuku

There are no upcoming events at this time.

Notícias do projeto Ekopuku